fbpx

Diabetes Mellitus

Diabetes-Mellitus

Diabetes Mellitus é uma doença causada pela má absorção de insulina ou até mesmo pela falta de insulina, um hormônio que é produzido pelo pâncreas e que tem a função de quebrar as moléculas de glicose para transformar em energia.

A principal função da insulina é possibilitar a entrada de glicose para as células do organismo, e assim ser aproveitada para várias atividades celulares. A hiperglicemia é a falta de insulina ou até mesmo um defeito em sua ação que resulta em acúmulo de glicose no sangue.

O Diabetes não é apenas uma doença isolada, mas sim, um conjunto de doenças com características parecidas.

Diabetes Tipo 1

(Diabetes Mellitus 1) Esse tipo de diabetes é o resultado da destruição das células endócrinas (células beta) do pâncreas, encarregadas de sintetizar e secretar o hormônio insulina, por um processo imunológico. Em outras palavras, o próprio organismo forma anticorpos contra as células beta, e isso leva a deficiência de insulina. Diante dessa situação, é possível detectar através de exames de sangue a presença destes anticorpos

  • ICA – é um marcador do Diabetes Mellitus 1, a presença deste anticorpo é o sinal da atividade da doença.
  • IAAs – a presença deste anticorpo pode acontecer após o uso de insulina ou até mesmo espontaneamente.
  • GAD – apresenta alta predominância no Diabetes Mellitus 1 com início recente.

Esses anticorpos estão presentes em aproximadamente 85% a 90% dos casos de Diabetes Tipo 1 quando é feito o diagnóstico. Este quadro pode se desencadear em pessoas de qualquer faixa de idade.

Sintomas

  • Impotência sexual;
  • Alterações visuais;
  • feridas que demoram cicatrizar, principalmente nos membros inferiores;
  • Maior apetite;
  • Sede constante;
  • Vontade de urinar frequentemente;
  • Náusea e vômito;
  • Perda de peso, mesmo com aumento da fome e consequentemente comendo mais;
  • Neuropatia, doença do sistema nervoso, provocada pelo comprometimento de terminações nervosas;
  • Fadiga;
  • Fraqueza;
  • Infecções fúngicas na pele e nas unhas;
  • Distúrbios cardíacos e renais;
  • Mudança de humor.

Dicas importantes

  • Atividade física;
  • Dieta;
  • Autoexame glicêmico;
  • Aplicação de insulina.

Atividade física: é essencial e ajuda a manter os níveis de açúcar do sangue controlado, e ainda ajuda no controle do peso, porém, deve ter orientação médica afim de evitar complicações;

Dieta: é importante evitar o consumo de doces comuns e de carboidratos, como pães e massas, por possuírem índice glicêmico alto;

Autoexame glicêmico: verificação de taxa de glicose no sangue. Para isso, é necessário ter um glicosímetro.

Aplicar insulina: deve-se aplicar diretamente no tecido subcutâneo.

O tratamento para diabetes tipo 1 inclui basicamente manter uma vida com alimentação saudável além de fazer o controle da glicemia, desta forma é totalmente possível evitar a complicação da doença.

Cuidados

  • Evite consumir bebidas alcoólicas;
  • Cuide dos olhos;
  • Evite o cigarro;
  • Evite o estresse;
  • Evitar saunas e escalda pés;
  • Cuidados com saúde bucal.

Evite consumir bebidas alcoólicas: apesar de não ser proibido, é importante que seja moderado e acompanhado de algum alimento, porque o consumo isolado pode causar hipoglicemia;

Cuide dos olhos: é importante fazer exame de vista anualmente, para identificar qualquer alteração na retina;

Evite o cigarro: o cigarro aumenta em até cinco vezes as chances de infarto;

Evite o estresse: diabéticos tem maiores chances de ansiedade e depressão;

Evitar saunas e escalda pés: fica exposto a temperaturas altas e choques térmicos podem complicar cenários de angiopatias e problemas cardíacos;

Cuidados com saúde bucal: o sangue de uma pessoa portadora de diabetes possui alta concentração de glicose, facilitando o desenvolvimento de bactérias.

Alimentos que ajudam reduzir os níveis de açúcar no sangue

  • Abacate;
  • Brócolis;
  • Chia;
  • Amêndoas;
  • Lentilha;
  • Espinafre;
  • Ovo.

Abacate: a gordura do abacate diminui o risco de síndrome metabólica;

Brócolis: Ótima para a manutenção dos níveis salgados de açúcar no sangue;

Chia: Colabora no controle da glicemia;

Amêndoas: rica em gorduras monoinsaturadas, que é responsável por manter estável o açúcar no sangue;

Lentilha: legume que além de fazer bem para a pele, é ótima para deixar o sangue menos doce;

Espinafre: alimento que contém fibras que ajudam a reduzir o açúcar no sangue;

Ovo: regula a sacarose e segura os níveis de açúcar no sangue.

Com certeza, o habito alimentar é um forte aliado à saúde como um todo, ao mudar o hábito alimentar, além de prevenir doenças, ajuda na qualidade de vida.

Conclusão

Aproximadamente 400 milhões de pessoas em todo o mundo tem diabetes, aqui no Brasil são mais de 14 milhões de diabéticos, porém, a maior parte desse público não sabe que tem a doença.

É uma doença tratável, apesar disso, muitas pessoas não controlam e acabam sofrendo graves consequências, como por exemplo, cegueira e até também amputação de membros.

A melhor forma de conviver com o diabetes é fazendo o tratamento adequado receitado pelo médico responsável. Lembrando que trata-se de uma doença que não tem cura, porém, é possível ter uma longa vida e ser feliz como qualquer pessoa.

Eder Santos

Especialista em Planos de Saúde

Formado em Marketing Digital
Portabilidade-do-Plano-de-Saúde
o-que-é-gestão-de-pessoas

Gestão de Pessoas

O que é Gestão de Pessoas? Você sabe o que é Gestão de Pessoas? Apesar de não haver consenso, uma definição interessante gestão de pessoas

Leia mais »
Vasectomia

Vasectomia

Vasectomia Vasectomia, é uma cirurgia muito procurada por homens que não pretendem mais ter filhos, ou melhor dizendo, que não pretendem mais engravidar uma mulher.

Leia mais »
ilustração-de-garoto-com-sarampo

Sarampo

Sarampo O Sarampo é provocado pelo vírus Morbilivírus, sendo uma doença infectocontagiosa, ou seja, uma doença provocada por micróbios que pode ser transmitida rapidamente para

Leia mais »

Compartilhe

Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook

Observação: O conteúdo deste site é informativo, sempre procure um profissional da saúde para diagnóstico médico, tratamento e consulta. 

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade?
× Estou online!